segunda-feira, 9 de março de 2009

Doces e danças de Carnaval

Sábado de Carnaval em Porto Alegre. Ruas vazias, um calor insuportável e muita preguiça. Dia perfeito para um churrasco. Meus pais foram passar uma semana de férias em Recife-Porto de Galinhas-Maragogi e trouxeram camisetas de presente para os que ficaram aqui na província. Juntando isso à festa do Rei Momo, a temática do churrasco estava decidida: a Festa da Camiseta!

Meu pai é um ótimo assador e nossos churrascos geralmente funcionam de uma forma diferente da tradicional: ao invés de cada um ficar sentadinho com seu prato, temos uma bancada e mesinhas de centro na sacada, onde colocamos bandejas de madeira onde a carne vai sendo devidamente "baixada" e cortada em pedacinhos. Praticamente um entrevero gaudério!

Obviamente que dessa forma acabamos comendo mais do que se fôssemos bem comportados, mas também nos divertimos muito mais. Mas mesmo assim tem que haver uma sobremesa para arrematar tudo com chave de ouro. Algo que não pese muito no estômago e que agrade aos mais diversos paladares.

Chocolate é um sabor universal, uma forma segura de não errar. Entretanto, em um dia de calor, simplesmente não combina uma sobremesa fudge, portanto nada de torta ou ganaches. A solução simples, prática e muito gostosa é uma musse. Essa tem uma textura sedosa e um toque cítrico, com raspas de laranja, que dão um toque levemente tropical, que combinou perfeitamente com o clima de folia.

Perdoem as fotos dessa postagem. Lembrei de tirá-las quase na hora em que seriam devoradas, depois de muito churrasco, muita marchinha antiga, Cadê Xoxó e Dança do Quadrado (dancei feliz da vida com a minha vó, que é a maior pé de valsa e já decorou o refrão "ado-a-a-do, cada um no seu quadrado") e *alguma* cerveja. De qualquer forma, consegui fazer a cobertura fotográfica bem a tempo!

Musse é um doce bem simples de fazer, que não causa muita baderna nem sujeira na sua cozinha, porém, há de se prestar atenção em alguns detalhes. Os ovos utilizados devem ser da melhor qualidade, afinal, eles serão consumidos crus. Sim, as musses que você comeu a vida inteira levam ovos crus. As merengadas também. Não tem por que ficar ressabiado: é só prestar atenção na data de validade e conservar os ovos bem refrigerados e, claro, comprar de fornecedores seguros. Esse é um doce que deve ser levado à geladeira para tomar consistência e, de qualquer forma, ele continua bem cremoso. Faça-o pelo menos 4 horas antes de ser servido e coloque-o em potinhos individuais - se usar um único pote grande, há o risco de ficar muito mole.

De resto, é só decorar bonitinho (afinal, é uma musse de Carnaval e como tal, deve ser enfeitada) e partir pra folia gastronômica!


Musse Carnavalesca

* 6 ovos
* 12 colheres de sopa de açúcar
* 300g de creme de leite
* 250g de chocolate
* 1 colher de sopa de licor de chocolate (ou de amaretto, ou rum)
* raspas de laranja a gosto (aproximadamente 1/2 laranja passada no legumex)

Bata as gemas e o açúcar até obter uma mistura clara e fofa.
Acrescente o creme de leite e misture bem.
Derreta o chocolate em banho-maria ou no microondas, deixe esfriar um pouquinho e junte à mistura de ovos com creme. Acrescente o licor e as raspas.
Bata as claras em neves, adicione ao creme e misture delicadamente.
Divida a musse em potinho individuais e leve à geladeira por aproximadamente 4 horas.

Um comentário:

RSG disse...

Nao sou nenhum crítico de gastronomia muito menos um gourmet das altas rodas, apenas um enamorado gordinho que valoriza os pequenos gestos, ainda mais se forem direcionados as papilas gustativas. Meu vício em sobremesas cremosas (bem coisa de germanico)e a volupia por produtos à base de laranja resultaram no mousse perfeito. Foi uma dadiva de carnaval, condizente com os prazeres pre-quaresma \o/