quarta-feira, 21 de outubro de 2009

A saga do bolo que quebrou

Ontem foi aniversário do Rafa (aka Xavier Picard), o nerd do meu coração, o trekker da minha vida. Como eu não canso de dizer, aniversário tem que ter bolo. Como meu querido namorado adora qualquer coisa com gosto de laranja, a escolha era bem simples e óbvia. Um bolo de laranja para o meu ewok-vulcano.

A complicação começou com a escolha da receita. Pesquisa daqui, fuça de lá, achei várias, a maioria que levavam suco de caixinha ou Fanta. Sim, as pessoas tem a audácia de chamar um bolo de refrigerante de bolo de laranja. Não que seja ruim, eu nunca provei, mas não é a mesma coisa. Eu sou chata. C# não é Java, apesar de ser parecido. Bolo de Fanta não é bolo de laranja.

Acabei achando uma receita no Panelinha, o site que geralmente é a minha salvação. Tudo normal, mas como assim não manda tirar a casca das laranjas? Se não tirar a casca, principalmente a parte branca entre a casca e a polpa, fica amargo pra burro! Oh, e agora quem poderá nos ajudar?

Com um pouquinho de criatividade, mexi na receita pra deixá-la do jeito que eu gosto: mais polpa, um pouquinho de raspas da casca pra perfumar. Executei a minha idéia e quando senti o cheirinho bom tomando conta da casa, pensei "vitória".

Mas obviamente era cedo demais pra dar tudo certo, senão essa não seria uma saga. Tirei o bolo do forno, lindo, e deixei-o esfriando. Dali a mais ou menos 20 minutos, a forma tinha esfriado completamente e eu pensei que poderia desenformá-lo. Ledo engano. Virei sobre um prato, dei uma mexidinha pra soltar e poft! O bolo veio abaixo, em três partes. Gaaaaaaaaaah!

"O bolo de aniversário do meu namorado se despedaçou", foi o que eu pensei, em meio a alguns palavrões impublicáveis. Nessas horas, o que fazer? Minha reação foi instantânea: corri pro twitter pra pedir ajuda. Sim, eu provavelmente galguei algumas posições no ranking nerd com essa.

O pessoal sugeriu colar com brigadeiro, colocar cobertura, mas existiam dois detalhes: o bolo despedaçou MUITO e o Rafael não gosta de doces muito carregados de açúcar. O máximo que eu consegui fazer no momento foi cortar a parte que se salvou em triângulos.



Ao postar essa foto no Twitpic, a reação foi imediata: classificaram meu bolo como um triforce do Zelda! Realmente, os triângulos acabariam bem num interpretação de Zelda, mas eu tinha o aniversário de um trekker e não de um gamer. Mas foi a partir da idéia do bolo triforce - decorado com pasta americana - que eu achei a solução pro meu problema: usar pasta americana pra fazer símbolo da Frota e decorar as fatias.


O símbolo da Frota cercado de corações. Óun.


Como diria Entei, tá tudo bem agora. Usei uns pratinhos azuis bonitinhos, fiz um símbolo da Frota e alguns coraçõezinhos (nerds também amam) e salpiquei de confeitos brancos. O Rafa adorou, o bolo ficou super gostoso e o dia foi salvo.

Servi com geléia (de laranja,claro) e uma bela dose de carinho. Amor, parabéns pelo teu dia e que a tua vida fique cada dia mais doce!

BOLO DE LARANJA
* 3 laranjas
* 1 xícara (chá) de óleo (milho ou canola)
* 2 ovos
* 3 xícaras (chá) de farinha de trigo com fermento (ou 3 xícaras de farinha normal + 3 colheres de chá de fermento em pó)
* 2 xícaras (chá) de açúcar
* manteiga e farinha de trigo para untar e polvilhar

Preaqueça o forno a 180°C . Unte e enfarinhe uma assadeira retangular ou redonda com a manteiga e a farinha.
Lave bem as laranjas. Com um ralador finos, faça raspas da casca de duas delas (da parte que tiver a cor bem viva) e reserve. Descasque as laranjas, tendo o cuidado de tirar a parte branca entre a casca e a polpa. Corte-as em quatro partes, retire o miolo branco e pique cada gomo em pedaços médios.
No liquidificador, bata o óleo e os ovos. Vá adicionando aos poucos os pedaços de laranja até obter uma mistura homogênea. Adicione as rapas e bata mais um pouquinho.
Numa tigela grande, misture a farinha (ou a farinha + fermento) e o açúcar. Adicione o creme aos poucos, até a massa ficar lisa e homogênea.
Coloque a massa do bolo na fôrma untada anteriormente e leve ao forno por cerca de 45 minutos.
Não desenforme. Se quiser correr o risco, faça-o com muito cuidado.
Sirva com geléia e carinho. 


Um obrigado especial ao Ornitorrinco, ao Pinky,  ao Mário, ao Rovere, ao Mobus (apesar dele ter sugerido que eu colasse meu bolo com bonder), à Kaqui e à Queroul pelas preciosas dicas.

Um comentário:

Rafael disse...

o bolo nao se despedaçou, apenas se dividiu em varias partes, honrando a tecnologia da Enterprise e outras naves da Frota :)

em tempo: ninguem no mundo alem da Dea faria um bolo Trekker pra mim, foi o presente mais original e pessoal que recebi em toda minha vida ;)

vida longa e prospera à criatividade e talento da minha amada \\//,